quinta-feira, 13 de junho de 2013

EURO OU NÃO EURO?... NOVAMENTE A INTERROGAÇÃO SHAKESPERIANA

Por mais que se queira fazer crer o contrário, o estrangulamento verificado na sociedade portuguesa é fruto da nossa manutenção no euro com a perda da soberania monetária e da incapacidade da europa para resolver a situação de um dos seus membros.
Neste quadro, só a saída dolorosa da zona euro e o reganhar de instrumentos de política monetária poderá fazer com que portugal saia desta crise de estrangulamento de crédito às actividades económicas sem fim à vista e possa apontar um futuro a médio prazo.
Qual das duas opções, a melhor: uma saída a curto prazo mas com um horizonte temporal de esperança ou um definhar sem fim à vista?

Sem comentários:

Publicar um comentário