terça-feira, 2 de abril de 2013

ASAE E ASSUNÇÃO: OS MATA ECONOMIAS POR UM AGRICULTOR!

«No que diz respeito à agricultura (e aí comento por conhecimento próprio) temos no Alentejo um caso de comédia triste, que diz respeito ao porco preto. Uma realidade que reflecte bem o que temos de bom e não é aproveitado para criar riqueza. O porco preto alentejano é criado até ao momento em que é comprado pela indústria espanhola(a preços de saldo, porque compram no vivo). É transportado para Espanha onde é morto, desmanchado e apenas aproveitam os presuntos que são vendidos no mercado espanhol a preços exorbitantes. Para Portugal revendem tudo o resto, já transformado, com preços altíssimos. O que ganhou o agricultor neste processo? Uma miséria, porque em Portugal a legislação não permite o abate e desmancha no particular. Se o fizermos, teremos a ASAE à perna!»

Sem comentários:

Publicar um comentário