sábado, 22 de dezembro de 2012

FISCO E GNR JUNTAM-SE PARA COMBATER A FRAUDE E EVASÃO FISCAL

A recente notícia que fisco e GNR se juntam para combater a fraude fiscal é daquelas que os agentes económicos dispensavam ... e que tem um efeito muito mais negativo do que positivo pelo clima policial e pouco democrático instalado.
Uma das percepções que os agentes económicos tem, hoje, em Portugal, é que este estado controlador e esbulhador de tudo o que mexe, já se move não para prover a essencialidade da vida das pessoas mas para alimentar vários monstros (os juros da dívida das comparticipações comunitárias... a cleptocracia instalada...).
A dimensão da carga fiscal instalada é também ela por si um  monstro, já que complementa com uma carga para - fiscal brutal e rendimentos excessivos dos sectores rentários.  O rendimento disponível já está indisponível, tendo o estado entrado no esbulho do pouco que estes foram acumulando ao longo de décadas e que faz parte do fundo de maneio mínimo dos agentes económicos para investirem na economia.
Os agentes económicos são racionais e funcionam na base da confiança. Sem confiança não há economia e quando o estado se torna demasiado controleiro, anti-democrático e de rapina, o país económico fenece. Não se pode querer fazer da árvore da evasão a floresta, numa fuga para a frente de queda de receitas pela destruição da economia. 
O fisco para além do limite do razoável mata e torna um deserto por onde passa!     

Sem comentários:

Publicar um comentário