sexta-feira, 7 de setembro de 2012

O ESPECIAL CONTEXTO DE INTERSUBJECTIVIDADE MATERIALMENTE RELEVANTE

«A Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) revela, nesta sexta-feira, no seu site, que o inquérito foi arquivado porque «não foi possível extrair qualquer elemento fático que permita afirmar a existência de condutas empreendidas com a intenção de obter benefício ilegítimo ou de causar prejuízo».

«Pese os elementos objectivos apurados, não foi possível extrair qualquer elemento fáctico que permita afirmar a existência de condutas empreendidas com a intenção de obter benefício ilegítimo ou de causar prejuízo, nomeadamente por não se ter detectado qualquer especial contexto de intersubjectividade materialmente relevante - seja com a magistrada em questão, seja com os demais intervenientes no procedimento nos Serviços do Ministério da Justiça -, indiciador de tal atitude interna», refere a PGDL.»

Sem comentários:

Publicar um comentário