quarta-feira, 24 de abril de 2013

ECONOMIA INEFICIENTE

Uma razão que pouco transparece na sociedade civil como argumento de controlo dos monopólios (como a EDP, a GALP, ...) é o efeito social negativo do poder de mercado.
Porquê? Porque as empresas com poder de mercado estão menos sujeitas a pressões externas para operarem com custos tão baixos quanto possível.
E isso é facilmente constatável num índice apenas: a alta remuneração das suas administrações, que não têm motivo para NÃO se «banquetearem» com parte dos custos passados aos consumidores.
Nos mercados concorrenciais, esta pressão é máxima, como sabem os donos dos cafés e restaurantes, que fecham sempre que a capacidade instalada pressiona as suas margens.
Em equilíbrio, e essa é a virtude de uma economia de mercado, o preço de mercado chega apenas para remunerar os fatores pelo seu custo de oportunidade. Empresários e gestores tentam evitar a ineficiência X: ineficiência que pode assumir formas TÉCNICAS de produção ineficientes.
Este preço de mercado é uma espécie de madre Teresa de Calcutá das consciências, um substituto perfeito do Estado com e grande, tantas vezes sequestrado (estado com e pequeno) por grandes interesses que distorcem o mercado com a arma da lei.

Sem comentários:

Publicar um comentário