quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

PORDATA, A FUNDAÇÃO E ANTÓNIO BARRETO

De António Barreto basta dizer que é um homem recto, frontal e um bom Português.
Da fundação Soares dos Santos genuína e não apoiada em dinheiros públicos, como outras que aumentam o deficit e se alimentam por debaixo da mesa do orçamento, tomara-mos nós ter assim muitas que percebessem que há espaço para o negócio e para o apoio público, sendo que uma beneficia da outra.
Do Pordata o sublinhado de como uma iniciativa da sociedade civil suplanta com eficácia um organismo público chamado INE: nem tudo o que é luz é...Estado!

6 comentários:

Anónimo disse...

Afinal, tanta conversa, tanto anuncio, ao PORDATA, mas está sempre OFF-LINE.

Anónimo disse...

Parabéns, simples de consultar, actualizado, Optimo tarbalho. APF

Anónimo disse...

Uma correcção à nota introdutória. A fundação não é Soares dos Santos mas sim FRANCISCO MANUEL DOS SANTOS. F.M.dosS. é uma sociedade familiar formada pela familia Santos, da qual o Sr. Elisio Alexandre Soares dos Santos é membro.

Anónimo disse...

Caro Antonio Barreto
Foi através do programa da SIC/Plano Inclinado que tive conhecimento desta v/Fundação do qual emito a m/opinião como credivel e proficua para entendimento de dados estatisticos ausente de manipulação..
Bem-haja

(c) P.A.S. disse...

Caro Anónimo

Fica a correcção com os agradecimentos Causa Vossa.

Lino Rodrigues disse...

Sr. António Barreto
O sr. como sociólogo, político/filósofo, deveria também ter a coragem de afirmar, no discurso de 10 Junho, que houve políticos, como Durão Barroso ( em especial), António Guterres, Vitor Constâncio e outros que fugiram às suas responsabilidades, por interesses meramente pessoais, criando crises que levaram a 3 eleições antecipadas em 10 anos.Sou cidadãoparticipativo, mas estou farto da cartilha dos Drs. e Profs., considerados muito competentes ( ex: Cavaco Silva), que criaram condições ao abandono das pescas, agricultura e desertificação, e agora fazem o apelo no sentido inverso, ficando sempre num status da, sabedoria sabendo sempre para onde vão.
Provavelmente, este comentário nem é lido por quem de direito, como muitos que já enviei para telev., rádios, jornais, porque essa coisa da cidadania é uma grande falácia, porque só os eruditos é que têm opiniões e ideias. E mais não digo.
Lino Rodrigues

Enviar um comentário