segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O ESBULHO FISCAL E A REPRESENTATIVIDADE

Feio, muito feio. 
Já sabíamos que não deve haver «taxation sem representação».
Agora, criar impostos e para - impostos de todo o tipo, a um nível que grande parte da população não pode pagar, para lhes esbulhar os bens com apoio de novos fiscais tributários e GNR, já não é democrático.

E a constituição, de uma república que se quer democrática, consagra o direito à indignação e à defesa individual e colectiva perante a arbitrariedade e o assalto, mesmo que perpetrado pelo Estado ou por não Estados como a Troika.

Sem comentários:

Publicar um comentário