segunda-feira, 8 de outubro de 2012

PORTUGAL, 0 - NORUEGA, 5

«O Governo norueguês vai aumentar a licença parental em duas semanas, para um total de 49 semanas remuneradas. A medida deve entrar em vigor a 1 de Julho, do próximo ano, e deve ser anunciada segunda-feira no âmbito da apresentação do Orçamento de Estado para 2013.

Adicionando os direitos do pai e da mãe, a licença parental passará de 47 para 49 semanas com 100% do salário (até um determinado limite) e de 57 para 59 semanas com 80% do salário.

Com a medida, o sistema norueguês de apoio à maternidade torna-se num dos mais generosos do mundo. Do total da duração da licença, a parte mínima destinada ao pai - que não pode ser transferida para a mãe - passará de 12 para 14 semanas.

Esta medida visa envolver ainda mais os homens na educação das crianças e atenuar as desigualdades profissionais entre sexos, tendo em conta que as mães são frequentemente penalizadas devido a uma ausência prolongada do emprego.

Audun Lysbakken, chefe da Esquerda socialista, um dos aliados do partido trabalhista no poder, revelou os traços gerais da medida ao jornal norueguês “Verdens Gang”»

Sem comentários:

Publicar um comentário