segunda-feira, 8 de outubro de 2012

A MULHER, «O POVO», QUE INTERROMPEU O PRESIDENTE

Luísa é um heroína dos tempos modernos em contraponto aos arrogantes que «roubam a representatividade para proveito próprio» e vivem da república.
Como ela bem diz, não está à espera que o «Estado resolva tudo», apenas que o estado não seja devorado por dentro, por gente mesquinha e arrogante que se aproveita dele.
Um novo sistema político é necessário e o julgamento de todos os políticos que desprezam o povo.

Sem comentários:

Publicar um comentário