segunda-feira, 18 de outubro de 2010

O INIMIGO INTERNO

«Quero saber

  • Por Celso Sousa
Como cidadão contribuinte, acho que me cabe o pleno direito de saber para que serve todos os descontos e todo o dinheiro que o estado recebe de minha parte e da parte da minha entidade patronal.
Está na hora de darem explicações para tudo e mais alguma coisa. A porta tem que abrir para os dois lados. Se exigem saber tudo e mais alguma coisa a respeito do meu dinheiro e de tudo o que faço ou deixo de fazer, está na hora da retribuição.
Quero saber se o meu dinheiro está a ser bem aplicado e onde e para quê e com que fundamento.
Estou farto de ser roubado, assim como mais de metade deste país. Está na hora da revolta e de nos darem explicações.
Sou patriota, jurei defender a minha pátria contra malfeitores externos e internos, e caso venha a ser necessário, assim o farei, e é com muita tristeza e pesar que vejo que terei de combater inimigos internos, cidadãos que de patriotas têm mesmo muito pouco. A minha pátria é este povo, somos nós, não é uma ideologia que nos querem impor.»
Isto é o que um cidadão quer saber!
Está na altura de combater o inimigo interno, aquele que esbulha os Portugueses todos os dias e não dá contas claras de onde pára o nosso dinheiro!

2 comentários:

www.angeloochoa.net disse...

Anabela:

Só mais dois pontinhos quanto ao resto do muito mais que haveria a clamar sobre esta «vexata questio…»:

1)

Porque é que Igreja não dá de comer a quem tem fome?

2)

Porque é que Estado, ou Governo, não fixa tecto, mas baixinho, a pensões e acumulações de pensões de reforma multimilionárias?

-

Não me envergonha só ser cristão com uma igreja instituição destas, envergonha-me mais, e de morte, este país do desgoverno infame, duns quantos nababos vampiros.

Era Português António e Santo, que, já há séculos idos, verberava CONTRA PEIXES TAMANHÕES, que, para engordarem, muito peixinho miúdo comem por força.

in

http://anabelapmatias.blogspot.com/2010/10/levanta-te-portugal.html

(c) P.A.S. disse...

Seja bem vinda Anabela. Ou não fossem os escorpiões homens e mulheres de carácter!

Enviar um comentário