sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

O MODELO DE TRABALHO DE PASSOS

«Custo do trabalho em Portugal afasta-se a ritmo acelerado (em queda) do registado na Zona Euro
Segundo o Eurostat o custo nominal do trabalho ajustado de dias úteis aumentou 0,8% em Portugal contra um aumento de 2,7% na zona euro. Apenas a Irlanda registou um valor inferior (-1,1%) – não há dados para a Grécia. Este indicador é uma das medidas de competitividade habitualmente usadas para realizar comparações internacionais. Em termos relativos, a hora de trabalho dos trabalhadores portugueses está a ficar mais baratas do que a da generalidade dos países da zona euro e, em particular do que países como Bulgaria (+9,8%), Roménia (+7,9%) e Eslováquia (+7,2%) – (países cujo nível de salários em termos absolutos, recorde-se, tem sido muito inferior ao português. Na Alemanha, o custo nominal do trabalho aumentou 2,9%.»
Passos tudo faz escondendo-se por detrás do acordo com a Troika para implementar o modelo apreciado de baixos salários. A nível de opções até o governo Chinês fala na imparcialidade para venda da EDP. 

O triste no meio disto é que Passos vende alegremente a EDP  como se se tratasse de um activo tóxico, algo que Brasileiros, Chineses e Alemães não consideram.

Passos está a alienar irresponsavelmente Portugal, julgando que encontrou a pólvora num modelo que acelerará a decadência de Portugal!

Sem comentários:

Publicar um comentário