segunda-feira, 28 de novembro de 2011

GUARDAR A ALMA NO BOLSO

O meu amigo Barbeiro está a passar mal, em devaneios existenciais. Diz ele em surdina: "Há dias em que a alma me dói tanto que fico com a ideia de ter uma! Nesses dias não sei se me devo ir nela ou se a devo guardar no bolso".

Pois, Barbeiro, o conselho que lhe posso dar é que a ponha no bolso, que poderá ter de a usar novamente...

Irra! E ainda diz o meu amigo Barbeiro que é tempo de austeridade!

1 comentário:

Luis Novaes Tito disse...

Isto passa :)
Abraço

Enviar um comentário